Postos de combustíveis desativados são um perigo

Em São Paulo há cerca de 825 locais com a atividade encerrada

De acordo com a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), há 825 postos de combustíveis desativados na cidade de São Paulo. Segundo especialistas, se o processo de desativação desses locais não for feito adequadamente, esses espaços tendem a se tornar perigosos, pois podem explodir a qualquer momento.

O jornal Agora publicou uma reportagem intitulada “São Paulo tem 825 postos de combustíveis desativados” no qual entrevistou profissionais que explicaram os riscos que esses postos oferecem a população.

Rogério Aparecido Machado, professor do curso de química do Mackenzie, explicou ao jornal que mesmo esvaziando os tanques, ainda fica um pequeno acúmulo de substâncias explosivas nas paredes dos recipientes.

Esse conteúdo que restou pode ocasionar explosões desencadeadas por ações simples como, por exemplo, o ascender de um cigarro. Para evitar esse problema a fiscalização teria que ser muito mais efetiva.

É necessário que se abra um processo de desativação do posto, pois, por meio disso, os donos irão cumprir uma série de normas ambientais e técnicas para a retirada do material. Caso os proprietários paralisem as atividades, mas queiram manter a estrutura para voltar ao mercado posteriormente, é recomendado que se coloquem tapumes em seu entorno para evitar acidentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *